Geração de energia solar em condomínios

  • Post Category:Blog

Os condomínios residenciais apresentam um alto consumo de energia elétrica, e dentre os fatores que consomem energia, os elevadores estão em primeiro lugar (cerca de 400 kWh por mês), seguido dos demais fatores como, luzes das áreas comuns, irrigadores, equipamentos de segurança, sauna, dentre outros.

Como resolver esse problema? 

Os sistemas fotovoltaicos são uma solução para esse gasto elevado em energia, porém, nos casos dos condomínios, deve-se optar por uma das condições a seguir: 

Geração para áreas comuns do condomínio: Para a instalação de sistemas fotovoltaicos em condomínios a forma de geração e utilização dos créditos energéticos é diferente. Nesses casos, é instalado um grande sistema central em área comum do condomínio, o qual é projetado levando-se em conta o consumo elétrico total do empreendimento, ou seja, da área comum e de cada casa/apartamento que participe do sistema de geração distribuída.

Geração para múltiplas unidades consumidoras (UC): Esse sistema será conectado à rede elétrica através do relógio de luz central do condomínio e toda a energia gerada é injetada na rede, e retorna aos participantes do sistema conforme as cotas proporcionais de investimento de cada um no sistema.

Esse tipo de instalação de sistemas fotovoltaicos não apresenta nenhuma lei específica, para condomínios, em questão de regulamentação, sendo baseada na Resolução Normativa nº 482/2012 da ANEEL, que rege todos os projetos fotovoltaicos atualmente.

Um Exemplo de uso do sistema fotovoltaico em condomínios é o do Edifício João Batista Cunha (imagem acima) que apresentava um consumo médio de (9340 kwh) na faixa de R$7.609,01 e após a geração distribuída (GD) instalada pela InVolt, a fatura de energia passou a ser na faixa de R$538,58 (conforme imagem abaixo), reduzindo assim, 92% do gasto em energia.

Mesmo que a área para instalação não permita que o sistema fotovoltaico atenda toda a demanda necessária, um sistema que atenda parcialmente essa demanda já traz bons resultados na redução da conta de luz, além de incrementar no valor do imóvel.              

Troca do Relógio de Luz 

Em empreendimentos com múltiplas unidades consumidoras, apenas a unidade geradora de energia devera realizar a troca do relógio bidirecional, as unidades que serão compensadas não precisam realizar a troca do relógio

Qualquer dúvida, entre em contato que nossos especialistas estudam a viabilidade de seu sistema fotovoltaico.
https://involtsolar.com.br/energia-solar

Escrito por Floriano Luiz Suszek, Doutor em Engenharia Agrícola, Engenheiro na inVolt Energia Solar.