Como entender sua fatura de energia?

  • Post Category:Blog

 A tarifa de energia pode parecer um pouco confusa, com valores que parecem não ser coincidentes com o que deveriam, pois bem, este artigo vai lhe auxiliar na compreensão das informações contidas na sua fatura, bem como no entendimento de outros conceitos.

Inflação energética

Pode-se dizer que a inflação energética é uma taxa que dita o aumento do preço da tarifa de energia em determinado tempo.

Segundo a ANEEL, enquanto a inflação subiu cerca de 189%, o custo da tarifa elétrica subiu 230%, nos últimos 18 anos. E a tendência é que se tenha um aumento do valor da fatura, para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, que dependem da geração de energia da Itaipu, a qual utiliza o dólar como cotação da energia.

É esperado que a busca por geração de energias de forma renovável seja incrementada por conta destas crises, e abaixo serão apresentadas as diferenças entre as faturas de energia com e sem Geração Distribuída (GD), dentre outras modalidades de tarifação que podem ser aderidas.

Existem tarifações diferentes para Grupos (A e B), sendo o grupo A as unidades consumidoras (UC) que fornecem tensão superior a 2,3kV (Alta tensão), e o grupo B para UC’s que fornecem tensão inferior a 2,3kV (Baixa tensão). Neste artigo trataremos somente do grupo B, que é mais comum de ser vista.

Faturas Grupo B (convencionais)

Na grande maioria das faturas de energia o cliente é faturado em:

ENERGIA ELÉTRICA CONSUMO: É a quantidade de energia que ele consumiu da rede em kWh, multiplicado pelo valor da tarifa de energia e imposto embutido.

CONT. ILUMIN. PÚBLICA MUNÍCIPIO: Um valor fixo de iluminação pública.

Como exemplo temos uma fatura de um cliente da InVolt antes de ligar a sua usina fotovoltaica.

Dessa forma, o cliente paga o consumo de energia, o imposto e a iluminação pública.

Tarifa Branca

A tarifa branca apresenta uma variação da energia de acordo com dia e consumo. Para dias úteis, a tarifa pode ser classificada como: de Ponta (das 18 – 21h), Intermediária (das 17 – 18h e das 21 – 22h) e Fora de Ponta (das 22 – 17h). A adesão pode ser feita por qualquer Unidade Consumidora, exceto os clientes que utilizam da Tarifa Social e a Iluminação Pública (Grupo B4). Abaixo é mostrada na Tabela os valores de tarifas cobradas pela COPEL (estipulado em 24/06/2019), sendo diferenciados por cada grupo.

Faturas com GD Grupo B

A fatura após a ligação de uma usina fotovoltaica pode ser um pouco complicada de ser analisada, muitos pensam que a fatura de energia fica “zerada”, sem cobrança alguma, porém não é bem assim que funciona. Isso será explicado de forma simples.

Para entender, o cliente nessa fatura foi faturado no consumo mínimo da Copel (100kWh se for trifásico, 50kWh se for bifásico e 30kWh se for monofásico) porém o valor continua diferente (o valor pode parecer relevante, porem se comparado ao valor antigo, nota-se uma redução de 95%), não é? O cliente quando adere ao sistema fotovoltaico toda vez que injeta a energia na rede, quando ele vai consumir essa energia novamente ele paga aproximadamente R$0,10 por kWh consumidos, como forma de taxa da COPEL pelo armazenamento da energia na rede.

Portanto, em modelos de negócio que o consumo é diferente do horário de geração de energia, que é das 7 até as 18h, o cliente costuma utilizar em maioria os créditos injetados, por consequência a conta de luz desse vai ser maior do que um cliente que utiliza a energia gerada simultaneamente ao consumo.

Importante: A energia gerada e consumida na própria unidade consumidora, que não seja injetada na rede, não haverá qualquer cobrança, tarifação ou impostos e não ficará registrada. Na compensação o acesso se dará nos termos da Resolução ANEEL 482/2012 e NTC 905200, e a energia injetada no sistema ficará como crédito em energia para utilização no mesmo mês ou em meses até 60 meses (fica proibida a venda de energia).

Alternativa para contornar a inflação energética

Em resumo ao que foi repassado, uma boa alternativa para fugir dos aumentos abusivos das faturas de energia, causados pela inflação energética, é a adesão a um sistema fotovoltaico. Gere sua própria energia, faça o Sol trabalhar para você e obtenha sua independência energética.


Faça você também uma simulação grátis em nosso site!
https://involtsolar.com.br/calculadora/

Escrito por Floriano Luiz Suszek, Doutor em Engenharia Agrícola, Engenheiro na inVolt Energia Solar.